Internet e Anuncio do Evangelho




Ver aqui um resumo do artigo em Vídeo ou em Slide


***

A influência que tem os meios de comunicações sobre a sociedade não é uma novidade para ninguém, e hoje, mais do que nunca, a internet e as redes sociais tem o poder de envolver um grande número de usuários, essencialmente jovens, que diariamente, emitem e absorvem uma infinidade de informações advindas dos mais variados canais deste mundo cada vez mais conectado.

Deste modo queremos fazer uma reflexão a cerca da internet e dos novos caminhos para a missão e a evangelização. A Igreja ver a internet como ‘dom de Deus’, e vela para que o uso desta contribua na Construção do Reino. O Beato João Paulo II defendia que “a evolução é compatível com a fé cristã”, e o Papa Bento XVI em sua última mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais nos convida a usufruir deste meio para a divulgação da Palavra de Deus. De igual modo, o anterior Diretor Geral, Pe. Robert Maloney e o atual Gregory Gay escreveram à Família Vicentina estimulando a utilização da internet para o exercício da missão. Assim nossa evangelização enquanto membros das gerações X, Y ou Z deve responder as expectativas da pós-modernidade sem perder a profundidade que a Mensagem de Cristo contém.

O mundo cibernético tem sede… sede essa, que não se sacia, senão com Cristo. Porém muitos ainda não O invocam! Lembremos aqui de uma famosa frase de São Paulo “Ora, como invocarão Aquele em quem não creram? Como crerão se não ouviram? E como poderão ouvir, se não houver quem O anuncie?” (Romanos 10,14), e sigo, E quem O anunciará se não nós, os jovens, que estamos mais envolvidos com as novas tecnologias?

A missão de evangelizar é de todos; e somos enviados a fazer-la pelo próprio Jesus quando o faz por meio de seus discípulos (Mc. 16,15), e logo por meio da Igreja; e esta evangelização só será verdadeira, enquanto se anuncie o nome, a doutrina, a vida, as promessas, o reino e o mistério de Jesus de Nazaré Filho de Deus. (Evangelii Nuntiandi 22. Paulo VI).

Nossa presença na internet hoje, deve ser análoga a de Jesus em outrora, com os discípulos de Emaús (Lc. 24, 13-35), a quem deu razão da esperança cristã. Protagonizemos uma evangelização que fomente o progresso humano, o bem comum e a solidariedade; que esteja baseada no respeito e na dignidade humana. Que o anuncio da Boa Notícia seja desde o sentir-se Igreja e se dê como Palavra profética e libertadora; como serviço à comunhão dos povos e culturas. Que nossos perfis, imagens e informações postadas dêem testemunho de um Cristo Vivo. Que nossas mensagens anunciem a boa notícia de forma criativa. Que o uso da internet para o anuncio do Reino não substitua o anuncio presencial, mas sim que sirva de suporte para este.

Sabemos o que enviamos por e-mail ou nos deixamos levar pelas correntes pseudo-religiosas? Nossa imagem virtual ajuda ou atrapalha no crescimento da fé? Estamos conectados ou presos na rede? Quem são nossos amigos virtuais? O que estamos “curtindo”, clicando, “googlando” ou “twittando”?

¡Lancemos nossa rede na rede! Mais que um jogo de palavras é um convite a pescar, adicionar, ir em busca de seres humanos para a grande “rede social” do Reino.


Comentários