Cidade Maravilhosa


O epíteto que carrega essa cidade, por vez esconde as mazelas comuns dos grandes centros urbanos de muitos países como o Brasil – as comunidades dos morros, que ao fundo contornam os arraias-céus visto das principais vias, marcam a desigualdade social, porém que, de fato, é uma cidade admirável, sim, ela é! Rio de Janeiro, da Garota de Ipanema, dos calçadões de Copacabana, dos maiores espetáculos multitudinários do planeta – réveillon e carnaval, dos grandes clubes de futebol (Flamengo, Vasco, Botafogo, Fluminense...), das praias e dos monumentos e pontos turísticos como o Cristo Redentor. 


Um mês, ou, sem querer exagerar, um ano, é pouco para desfrutar das diversas oportunidades de vivências que oferece a cidade do Rio de Janeiro. Eu, particularmente, tive a sorte de estar no Rio por algumas vezes, por tempos consideráveis. Cada vez que vou ali, tento explorar ao máximo do que a cidade dispõe, porém muito ainda resta por conhecer. É certo que alguns lugares da cidade já visitei mais de uma vez, o Cristo por exemplo. Primeiro pelo viés mistagógico que o monumento emprega, depois por estar acompanhado de pessoas que pela primeira vez vão a cidade, e desfrutar da estada com o Cristo, mas que parte de um roteiro, é um privilégio.   


Minha primeira visita à Capital Fluminense se deu em novembro de 2012, quando participei do I Encontro Nacional dos Jovens Desembocados, ali tive a oportunidade de explorar a cidade acompanhado de uma pessoa que considero muito, Gorette Timbó. A mais recente, data de janeiro de 2017, com os meus irmãos de seminário, pertencentes as províncias do Rio e do Sul.   


Dessa vez, além do Rio capital, estendi o passo até Niterói, de onde os niteroienses dizem ter a melhor visão do Rio. No Estado já vivi momentos ricos de fortalecimento da fé e de promoção do Reino. Talvez a experiência mais impactante tenha sido a Jornada Mundial da Juventude em 2013, onde pudemos ser conduzidos pela autoridade eclesiástica e civil do Papa Francisco, a quem o prefeito local entregou as chaves da Cidade. Em Petrópolis (2015) compartilhei a experiência das Jornadas da Juventude Mariana Vicentina, e em Japeri (2016) e Campo Grande (2017) servi nas Santas Missiones Populares Vicentinas. 
A vivacidade que a cidade emprega contagia, atrai e congrega cariocas e estrangeiros. Ela é multicultural e atende os diferentes gostos. Reúne em si praia, serra, complexo urbano e floresta (Tijuca – a maior floresta urbana do mundo). Rio é o maior destino turístico internacional da América Latina, a cidade brasileira mais conhecida no exterior, a 2ª maior metrópole do Brasil (depois de São Paulo), a 6ª maior da América e a 35ª do mundo. Parte da cidade foi designada Patrimônio Cultural da Humanidade, com o nome "Rio de Janeiro: Paisagem Carioca entre a Montanha e o Mar" (2012). Eventos como Copa do Mundo, Olimpíadas, Rock in Rio, JMJ, etc., favoreceram o crescimento, estruturação e visibilidade da cidade fazendo-a, cada vez mais, Maravilhosa!     

       

Comentários