Carta da Presidenta Internacional - Julho 2013


Carta de Yasmine Cajuste - Presidente Internacional da JMV
Sobre o Dia Internacional da JMV - 18 de julho

Anualmente, para celebrar a data que lembra a 1ª Aparição de Nossa Senhora a Santa Catarina Labouré, a Presidente Internacional da JMV escreve uma carta e a envia a todos os membros da Associação Juventude Mariana Vicentina, Associação esta nascida de um pedido da Santíssima Virgem na referida aparição, na capela da Casa Mãe das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo a 18 de julho de 1830, em Paris França.  

Na carta de 2013 ademais da saudação própria do gênero fazendo-nos meditar sobre o lema anual da JMV "Vivemos a nossa fé com alegria", e termina parafraseando Bento XVI: “Sim! Estamos contentes pelo dom da fé; é o bem mais precioso, que ninguém nos pode tirar! Agradeçamos ao Senhor por isso mesmo todos os dias, com a oração e com uma vida cristã coerente.”

Ao falar sobre o Encontro Internacional de Jovens Vicentinos – EIJV, o coloca como um motivo de alegria e um momento para contemplar a realidade do mundo em que somos chamados a servir. No evento reforçaremos o apelo de Vicente - ir ao encontro de Jesus no pobre, pois é no encontro pessoal com os pobres, que conseguimos ver o sofrimento de Jesus, é o lugar privilegiado de encontro com Deus.

Alude sobre a Mudança de Estruturas e nos convida a docilidade ao Espírito, citando o Papa Francisco: "O Espírito Santo sempre nos move, faz-nos caminhar, empurra a Igreja a avançar... mas... nós não queremos mudar... A isto chama-se querer dominar o Espírito Santo, a isto chama-se converter-se em insensatos e lentos de coração. O Espírito leva-nos por um caminho mais evangélico mas nós resistimos".

Alegra-se com a Campanha de Autofinanciamento: "Um pouco mais de ti" e nos convida a uma real adesão. Campanha essa, que iniciou em 2011 e vai até 2015, rematando que podemos realizar grandes coisas quando nos comprometemos com o que somos e com o que temos, já que permitimos ao Senhor multiplicar o que lhe oferecemos.

Sobre a JMJ, pede que oremos e vivamos com fé esse momento de graça; aclara que a vida de cada JMV é um dom para o mundo e que devemos deixar marcas na vida dos pobres. Concluiu citando Paulo VI: "Exorto-vos a abrir os vossos corações para o mundo, para ouvir o apelo de vossos irmãos e colocarem ao seu serviço, ardentemente as vossas energias. Lutai contra todo o egoísmo. Negai-vos a deixar levar pelos instintos de violência e de ódio que geram as guerras e as consequências nefastas. Sede generosos, puros, respeitosos, sinceros. E construí com entusiasmo um mundo melhor do que o dos vossos pais. A Igreja olha para vós com confiança e amor."


Para finalizar, sugere a fidelidade de Maria e o Espírito Vicentino como credenciais a cada JMV para bem viver sua fé, ser luz mundo e servir com alegria na construção do Reino.

Comentários