CARTA SOBRE A MISSAO EM MOÇAMBIQUE





Nacala-Porto, 12 de agosto de 2012



Prezados Amigos,



Que a paz de N. Sr. Jesus Cristo esteja convosco!



Nesta quarta-feira (15/08) completam quatro semanas que estou em solo

moçambicano. Terra santa e pecadora - como qualquer outra - de muitos
desafios, contrastes, problemas mais também soluções. Fiz um voo
tranquilo, e uma vez aqui, estou me adaptando bem ao clima, a comida,
às pessoas, os costumes – resumindo, a cultura desse lugar, onde, com
a ajuda de Deus e de amigos, estou desenvolvendo uma missão de sete
semanas.


A missão local é levada por Padres Lazaristas (01 casa, 03 padres e 04

postulantes), Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo (01 casas, 05
irmãs e 02 postulantes) e Missionários Leigos Vicentinos e está
situada na Diocese de Nacala, mais precisamente na periferia de
Nacala, zona: Cidade Alta e na localidade de Nacuxa. Assim que
compartilho casa com duas Jovens Leigas da JMV/Misevi Espanha, que
vivem aqui, e com outro jovem, também espanhol, que como eu, veio por
um período curto.


As necessidades são muitas, a missão extensa e o trabalho exigente,

pois abrange diversos campos do desenvolvimento humano: Saúde (02
pontos com atenção, desde a básica até os tratamentos de AIDS),
Educação (06 Escolas distribuídas entre Ensino Infantil, Fundamento,
Médio e Técnico/Profissional), Comunicação e Inclusão Social (01 Rádio
Comunitária e 01 Centro de Formação Social com Biblioteca, Salas de
Estudo, Informática, etc.) e claro, o aspecto espiritual: Pastoral (03
Paróquias: São João Batista, Santo Agostinho e São José, com suas
respectivas comunidades eclesiais de base e vida paroquial) com
destaque para um novo projeto levado pela Comissão de Justiça e Paz
que visa ajudar aos pobres na garantia de seus direitos, especialmente
os da terra, que por a cidade está sofrendo uma rápida transformação
devido as “grandes inversões” internacionais que se instalam no local
devido: à criação de uma zona franca, a descoberta de matérias primas
e ao fluxo de atividades portuárias de Nacala, assim que não necessita
ser um especialista para saber que dentro de poucos anos, ou até
meses, a Cidade será outra; e um processo de mudança a este ritmo
deixa muitas marcas, que nem sempre são positivos, no povo pobre. Eu,
particularmente sou a favor do desenvolvimento, desde que esse seja
baseado no respeito dos direitos dos envolvido, na ética profissional
e na sustentabilidade.


Meu trabalho está organizado por áreas e da seguinte maneira:



Comunicação:

•       De 6:30 as 7:30h, as segundas, quartas e sextas-feiras - Realizar,
com os voluntários locais, na Rádio Watana o programa animação
espiritual.


Formação:

•       Sábados às 15h - Prestar curso de Liturgia e Transmissão da Santa
Missa Dominical aos jovens técnicos, locutores e colaboradores da
Rádio Watana.


Educação:

•       De segunda a quinta-feira pela manha - Ministrar aulas de introdução
da Língua Portuguesa às crianças de Língua Macua e acompanhar os
trabalhos dos professores de educação infantil das escolas de Muanona
e Locone.
•       Sexta-feira pela manha - Aplicar jogos didático/recreativos às
crianças, seguida de oficinas pedagógicas aos professores da Escola
Infantil de Odubaia.


Pastoral:

Atividades realizadas no período das tardes, no âmbito da Paróquia São
João Batista:
•       Celebrar a Palavra com as Comunidades Eclesiais de Base;
•       Animar os Grupos de Jovens e a JMV local, visitando-os e
compartilhando com eles vivencias e experiências;
•       Visitar domiciliares a famílias dos jovens ou crianças que
frequentam os grupos ou Escolas Infantis da Missão.


Diversos:

•       Ajudar na criação e manutenção do espaço virtual da Rádio Watana
(site e redes sociais) bem como gravações de vinhetas, materiais
religiosos (terços); colaborar com arquivos músicas, etc.
•       Participar de eventos: Paróquia Santo Agostinho, Comissão de
Juventude, Missas Ordinárias e Especiais, Encontro Regional da JMV,
etc.
•       Visitar a outras Comunidades Leigas e Consagradas que atuam na
Diocese de Nacala, bem como às diversas obras sociais e projetos
coordenados pelos ramos vicentinos na referida diocese.


O trabalho não está sendo fácil mais para Deus nada é impossível.

Sabemos o anuncio da Boa Nova do Reino cabe e deve ser aplicado não só
aqui mais por todo o mundo como Ele nos disse (Mc. 16,18), de forma
que desejo, que a partir de vossa realidade, também possa arregaçar as
magas e meter a mão na massa. O convite Cristo já nos fez, a resposta
depende de cada um de nós. Contamos com as vossas orações.


Um abraço sincero,



Cleber Oliveira

JMV Brasil/Espanha

Comentários