Meu Testemunho...



Queridos Amigos da JMV,

Que a paz de Cristo esteja convosco!

Normalmente aqui se faz uma reflexão, mais nesta edição desejo dar meu testemunho. Alegra-me muito poder compartilhar com vocês a cerca da minha experiência na JMV Internacional nesta seção do boletim. Começo por agradecer a Deus, a Equipe Internacional, aos membros da Família Vicentina e, em especial, a cada jovem mariano vicentino que nos acompanha a partir de sua realidade; que o Senhor, por meio da Santíssima Virgem, conceda-lhes muitas bênçãos. Tenho a felicidade de participar da Associação, desde 1998, ou seja, a metade da minha vida; ela me tem enraizado, por ela sinto algo inexplicável, mais quem disse que para o amor há uma explicação?

Ser voluntario internacional é um mistério, houveram muitos fatores que convergiram para o fato. O mistério é Deus, que se revela no Filho, foi por Ele, pois a grandes rasgos, não posso sinalar outra coisa, ainda que se somam à primeira, o amor à Associação; a entrega; esse dar e receber, tão dinâmico que a experiência nos presenteia, e ver o fato, não como um voluntariado simplesmente, senão como uma Missão.

Nos três últimos anos, estou vivendo na Comunidade Internacional da JMV, em Madrid (Espanha), aqui compartilho minha vida e experiências com outros membros, que como eu, estudam e servem no Secretariado, onde sempre estamos disponíveis para o que necessitem, desde a limpeza até representar ao SIJMV onde seja necessário, ainda que cada um tem tarefas específicas, correspondendo a mim, a comunicação com os países de língua portuguesa, ajudar aos países com assuntos de formação, as traduções Espanhol X Português, o trabalho de webmaster (produção e edição de textos, fotos e vídeos, etc.), manutenção dos computadores, etc. Por estarmos em Espanha, participamos da vida e atividades da JMV local bem como em diversas obras sociais a favor dos pobres.

O serviço no Internacional, serviu-me para reafirmar que a JMV é uma; que a existência do Secretariado, o bom uso das novas tecnologias e os encontros internacionais fortalecem a internacionalidade e unidade da Associação; e também percebi que a alegria, o entusiasmo e o empenho dos jovens são similares onde quer que a Associação esteja, o que muda é o contexto.

O tempo não espera por ninguém, minha experiência no Secretariado termina neste verão, e olhando o caminho percorrido, posso ver que ademais dos dias claros, houveram pequenas tempestades, e com elas caíram águas que ajudou a fertilizar o solo, fazendo germinar brotos, florescer e dar frutos. Levo comigo as experiências bonitas que aqui vivi, as amizades que Deus me permitiu construir e as lembranças de pessoas e lugares onde tive a alegria de compartilhar meu ser cristão e meu ser pessoal. Chegando ao Brasil, seguirei no seio da Família Vicentina, inicialmente, como Assessor Leigo da JMV.

Aos mais tímidos, os asseguro que o fato de servir não tem nenhum secreto; o medo se perde enfrentando-se aos problemas; abandonem-se à Providencia e a conhecerão. Reconheço que falar dá menos trabalho que fazer, mas quem disse que a vida é fácil? Não necessitamos de outro exemplo que o de Jesus, que cumpriu a missão que o Pai lhe havia reservado. Creio que cada jovem teria que pleitear-se em oração qual é o projeto que Deus tem para sua vida, e que nesse projeto esteja presente o serviço aos jovens e aos mais empobrecidos dentro e fora da Associação.

Em Espanha, tive a oportunidade de participar, mais ativamente, em três grupos da JMV. O vivido, vejo como um período de graça. Só tenho que agradecer a todos por tudo, pedir perdão por minhas limitações, solicitar suas orações e assegurar-lhes as minhas. Também gostaria de animar a todos a participarem do grande encontro da Juventude Vicentina em Belo Horizonte e logo Rio de Janeiro em julho de 2013, em Brasil, no marco da JMJ.

Veremos-nos lá!!!
                                                                                 
Cleber Oliveira
VOLUNTARIO INTERNACIONAL JMV

Comentários